MARTE EM SAGITÁRIO

De 02/Ago a 27/Set/2016

 Por Pablo Flores, Agente 28

 Ontem estava vendo o filme Eddie “A Águia”, que trata da história verídica de como um homem, sem grandes capacidades físicas (ou, melhor dito, com dificuldades físicas), consegue cumprir seu sonho: classificar-se e competir nas Olimpíadas de Inverno de 1988. Eddie Edwards nasceu com problemas em seus joelhos, que o limitaram bastante durante sua infância. Nunca conseguiu ser um desportista destacado, de fato poderíamos considerá-lo não muito coordenado ou habilidoso. Fez parte da seleção de esqui da Inglaterra, mas foi rejeitado e expulso, pois os demais temiam que provocasse algum ato vergonhoso em alguma competição importante.

Eddie sempre sonhou em competir em uma Olimpíada, desde pequeno, inclusive nos momentos mais duros de seus problemas físicos. Todo mundo se dedicou dizer-lhe que era uma loucura, que não podia competir, que não tinha habilidade, que era uma vergonha para o esporte. Mas, apesar de tudo isto, Eddie não se rendeu jamais. Seu sonho era o mais importante, seu sonho não era ganhar, não era ser perfeito, seu sonho era mostrar que podia competir, jogar e conseguir sua meta de ser um atleta Olímpico; que não importava o que os demais dissessem, sua fé, convicção e otimismo podiam alcançar o que fosse.

Depois de ser rejeitado da seleção de esqui, Eddie se dá conta de que a única forma que tem de chegar a uma Olimpíada é pela prova de salto à distância em esqui. Como a Inglaterra não tinha nenhum competidor nessa categoria, não teria que competir com ninguém de seu país pela vaga. Só é preciso fazer um salto que chegue ao mínimo de distância que pede a Federação Olímpica para poder se classificar. É importante esclarecer que o salto à distância em esqui é uma das categorias mais extremas, perigosas (pra não dizer mortais) e técnicas que existem. Normalmente, o treinamento começa aos 6 anos… Eddie decide começar a treinar pela primeira vez aos 22 anos. Todo mundo lhe diz que é uma loucura, que irá se matar, que renuncie. Porém, Eddie não se rende e, em menos de 2 anos, consegue se classificar às Olimpíadas. Aí compete e fica em último em todas as provas… A Eddie não lhe importa e, de fato, celebra suas aterrissagens como se estivesse ganhando um recorde olímpico. Suas proezas inspiram o público, que o vê como um herói.

No filme, vejo uma e outra vez como Eddie sobe em uma rampa altíssima, lançando-se a toda velocidade para baixo. Sem medo, com convicção total, raiando quase à loucura, com total fé de que pode cumprir seu sonho e nada o impedirá. Vejo-o cair uma e outra vez, inclusive ir parar no hospital. Vejo-o rogar que alguém o treine, quando todos o único que fazem é tirar sarro dele. Eddie não para de sorrir, fala de como todos podemos cumprir aquele sonho que nos inspira. Não consigo seguir assistindo mais tempo, pauso o filme, a curiosidade me toma… quero ver o mapa astrológico deste homem… minha percepção me diz que algo de Sagitário está demasiado presente nele. Sorrio ao ver seu Sol em Sagitário. Sorrio mais ainda ao ver seu Marte em Sagitário.

No dia 2 de agosto o planeta Marte entrou em Sagitário e permanecerá aí até o final de setembro. O que se ativa com esta energia durante estes meses? A possibilidade de que saiamos a lutar por nossos sonhos, ideais, por aquilo que nos motiva na vida e que nos expande.

Aqui o interesse do guerreiro não está na mera conquista, no triunfo, em defender-se e proteger-se. Este é um guerreiro de fé e ideais. Um guerreiro com fé em suas próprias habilidades e recursos, um guerreiro positivo e otimista. Que quer lutar por um sonho, sem medo, com confiança total na vida. Saindo a agir no mundo, seguindo a chama de seu coração.

Com Marte em Sagitário, é preciso sair do conhecido e seguro, sair da comodidade e da rotina. Estes meses são o momento de ser valente e de lançar-se em uma aventura ao desconhecido. Uma aventura que nos permita expandir nossos horizontes e que nos aproxime um pouco mais ao nosso propósito de vida. Para que estamos aqui na Terra? Por acaso estamos apenas para ganhar dinheiro, para produzir, para cumprir com o sistema? Marte em Sagitário não está interessado nisso, é um guerreiro que sai ao mundo, para buscar um ideal superior que dê sentido a esta existência.

O signo que representa o verdadeiro aventureiro é Sagitário. Áries e Leão são guerreiros, conquistadores… Sagitário não, Sagitário é Colombo cruzando o oceano seguindo seu sonho de mostrar que a Terra é redonda. Sagitário é o aventureiro que adentrou na selva desconhecida, não para conquistar, mas sim para ver o que há mais além, seguindo um chamado interno. Sagitário é o buscador espiritual, que olha para o alto e busca nos reinos superiores o sentido da vida neste mundo.

Há algo que os aventureiros que sigam o chamado de Marte em Sagitário não devem esquecer. O centauro que simboliza Sagitário sustenta um arco e uma flecha, que aponta bem para cima, até o infinito. Isto nos fala da capacidade de Sagitário de sonhar e, por seu valor chegar muito mais além. Contudo, o centauro, tem uma metade animal, cavalo, com suas patas na terra, pisando o barro, o lodo, o campo. Há que sonhar, mas nunca se esquecer de que se está na Terra. Há que ter confiança, mas uma fé sem realidade não tem sentido. Uma fé que espera que só coisas boas aconteçam e que nega as limitações é uma fé de mentira. A fé da aventura, tal como Eddie, é não perder a confiança apesar das dificuldades que estão sujeitas surgir, entendendo que se está em um plano terreno e que a disciplina, perseverança e planejamento são partes fundamentais na hora de poder completar nossos sonhos.

Bora buscar teu sonho, lança tua flecha ao mundo!!

Por Pablo Flores, Agente 28

 

Traduzido do original em espanhol por Vanessa Guazzelli Paim, Agente 55.

Imagem: Miki Simankevicius, Agente 94 – @mikolasphotography